Voltar ao topo.

Terapia para Casais

O relacionamento entre um casal suporta uma tensão à qual nenhum outro relacionamento humano pode ser submetido sem ser lesado, ás vezes, uma pessoa sem nenhuma intenção de ferir, apenas pela sua existência, pode ser prejudicial á outra. Entretanto, o elo entre os companheiros é mais forte que qualquer dano que um possa causar ao outro.

Alguns males deliberadamente causados: deslealdades, tolerância zero para falhas do companheiro, brigas com unhas e dentes sobre assuntos como dinheiro, religião e sexo, filhos, liberdade, responsabilidades, obrigações etc.

Levamos para o casamento uma infinidade de expectativas românticas. As tensões e conflitos começam com a morte destas expectativas. A inimizade aparece porque as expectativas não realizadas tornam-se metáforas para todas as falhas do companheiro. Isto porque levamos também para o casamento desejos inconscientes e sentimentos mal resolvidos da infância, e, orientados pelo passado, fazemos exigências no casamento sem perceber que as estamos fazendo.

Expectativas impossíveis, necessidades não satisfeitas e díspares são fontes continuas de tensão e desentendimento conjugal. Este deve ser um dos problemas mais frequentes, a julgar pelo crescente número de divórcios ocorridos ultimamente. O divórcio é a separação de dois indivíduos anteriormente casados, um passo tão perturbador emocionalmente de forma negativa quanto o casamento o é de forma positiva. Divórcio não é questão de menor importância, e quase sempre há um doloroso efeito colateral emocional, se não o efeito principal. Consequentemente, a questão de lidar com isso é um fator de muita importância para o prosseguimento de uma vida equilibrada e saudável.